top of page

A tua inação é ilusória!

Atualizado: 2 de mai.


Detalhe artigo de blog Caroline Bamba M'Boua

E se, no que diz respeito a tua vontade visceral de mudar a tua vida, a tua inação fosse ilusória?A tua inação é ilusória!


Quero destacar que este artigo foca exclusivamente na inação dentro do contexto de um desejo pessoal e profundo de mudança. Em situações que não envolvem aspirações e necessidades profundas, a questão não se aplica. Mais, o objectivo deste artigo não é de desvalorizar ou invalidar a inação mas sim de aumentar a consciência sobre o que é, afim que seja realizada com plena consciência.


Afinal,A tua inação é ilusória!

Por mais neutra que pareça ser à INAÇÃO, ou falta de ação, ela afirma um posicionamento explicito ou seja, ela é a AÇÃO passiva de ficares no mesmo sítio, a fazeres a mesma coisa e a viveres a mesma realidade. Ela pode até ser passiva mas não é pacífica pois decides voluntariamente te instalar na tua zona de desconforto.


Pois é, costumo desconstruir um mito frequente: o que chamam de "zona de conforto e zona de desconforto" é na realidade a "zona conhecida e a zona de desconhecida". Porquê que digo isto? Porque em muitos casos a chamada "zona de conforto" é desconfortável. Ela na verdade é uma "zona conhecida". E o teu conforto está na chamada "zona de desconforto" que é apenas uma "zona desconhecida".


Tanto a ação como a inação partilham impactos.A tua inação é ilusória

A acção e a inacção partilham impactos que no primeiro caso serão impulsionadores e no segundo limitadores:

  • A inação prolonga a tua exposição a conflitos com os teus valores, necessidades e/ou aspirações. Quanto mais tempo permaneces nesse contexto antagonista, mais profundos são os seus efeitos em ti.

  • Descartar as tuas dores apenas as afasta do teu consciente, diminuindo a tua capacidade de as gerir.

  • Ao reprimir a tua vontade de mudança, transmites a ti mesma a mensagem de que não confias em ti, ignorando os sinais de insatisfação e desconforto. Isso mina a tua confiança na tua capacidade de fazer escolhas que te conduzam a uma vida mais satisfatória. Lembra-te, mesmo quando tu e o mundo diz que é irracional e não és capaz, há sempre uma parte de ti que precisa que acredites em ti mesma. Agora, pergunto-te: qual é a irracionalidade em sair de uma zona desconfortável em busca de conforto?

  • Também influencias, pelo exemplo, aos que te rodeiam e o mundo, sobre a abordagem que consideras correta para navegar na vida. Tornas-te uma fonte de inspiração e orientação, mostrando o caminho a seguir.

E sobre as consequências.A tua inação é ilusória!

Em muitos casos a inação é motivada por uma necessidade de estabilidade (seja ela familial, financeira, profissional,...). Esta necessidade de estabilidade pode ser sustentada por um estado de fragilidade (físico ou mental), por crenças (referências, medos,...) e/ou por traumas.


Contudo, independentemente do motivo e por mais segura que pareça, se esta inação contrariar uma necessidade visceral, ela tem consequências viscerais que se refletem na saúde mental e/ou na saúde física. Cria-se então um círculo vicioso de maus que se retro-alimentam um do outro e vão crescendo.

==> A acção desafia quem és quando a inação nega quem és.


ConclusãoA tua inação é ilusória!

No final, ao ponderar os resultados e as ramificações de tomar uma ação ou optar pela inação, percebemos que permanecer na zona de desconforto pode ter um impacto tão marcante quanto aventurar-se na zona desconhecida. A distinção crucial reside no fato de que, ao escolher a ação optas por te desafiares, quando ao escolher a inação optas por te negares.


 

Que a jornada para a tua realização pessoal seja repleta de descobertas e crescimento.

Se gostaste deste artigo, coloca o teu like❤️ e partilha com outras mulheres!


Até em breve.


Saudações moleculares.

Assinatura Caroline Bamba M'Boua

Posts recentes

Ver tudo

Comentarios


bottom of page