"Eu" e o meu cabelo!

Atualizado: 18 de Jul de 2019

"Eu e o meu cabelo by Suave Molécula" foi uma sequência de 4 panfletos publicados nas redes sociais, com pistas para realizar três (3) dicas que acho serem os pilares do roteiro da grande aventura que o/a levará até ao seu fio capilar!

Sim... o meu objectivo é auxiliar-lhe a passar do conceito "Eu e o meu cabelo" para um conceito de ser único: Eu!



INTRODUÇÃO


O nosso cabelo, mais que uma extensão física ou um adereço, é a expressão do nosso ser físico, espiritual e emocional!

Não... longe de nós querer filosofar...apenas ajudar-lhe a conhecer melhor o seu cabelo e cuida-lo no dia a dia!


Porquê essa demarcha? Notamos, que existe um desconhecimento partial, as vezes total, entre a mulher/homen e o seu cabelo. Poderiamos aprofundar a resposta pois é tão subjectiva, como objectiva, universal e intemporal. Sim sim... toca as sociedades, as famílias, a auto-estima, aos continentes, a cultura, a geo-política, ao sistema económico, ....bla bla bla. Mas não nos afastemos do nosso foco, m'bora iniciar este roteiro capilar!


NB:"Eu e o meu cabelo" contempla conselhos e pistas. Não detalha toda a informação, classificações capilares, testes e técnicas de tratamentos abordadas. A internet é uma fonte inesgotável na qual poderá aprofundar toda informação útil e da sua preferência.



DICA N°1:

CONHECER-SE A SI E AO SEU CABELO



I - O MEU CABELO


A - Conhecer alguns aspectos sobre o pelo e, seu primo, o cabelo:


. O que é: E um sistema de protecção dos mamíferos e outras espécies. Os pelos e cabelos nascem dos folículos pilosos (até +/- 10% dentre eles produzem dois ou mais fios ao mesmo tempo). Em todo o corpo humano, estima-se que existam cerca de 5 milhões de folículos pilosos! Os fios de cabelo diferenciam-se dos pelos comuns apenas:

  • Pelo seu desenvolvimento;

  • Pela sua localização (couro cabeludo).

. Quantidade: Cada indivído tem aproximadamente até 150 000 cabelos.


. Crescimento: Os fios de cabelo crescem por ciclos periódicos e a um ritmo variàvel.

Ciclos:

  1. Fase anagene: crescimento (+/- 2 a 5 anos);

  2. Fase catagene: repouso (+/- 3 semanas);

  3. Fase tetogene: resulta na morte do fio capilar ( +/- 3 a 6 meses). A seguir esta última fase reinicia um novo ciclo (novo pelo).

E considerado normal perder até 100 cabelos por dia...

. Forma: A forma do folículo piloso definirá a forma do seu cabelo.












. Estructura:

. Do fio capilar:





. Do folículo:











B - Conhecer as características e o estado do seu cabelo:


Esta etapa permitir-lhe-á escolher as técnicas (de tratamento e penteado), assim como os produtos, mais adaptados ao seu fio...a si!


Como todo ser, estamos em ciclos e evolução constante, o que é adaptado hoje poderá não ser amanha. O essencial é saber reconhecer a necessidade do seu fio num instante T, e responder... por vezes o tratamento necessário não será apenas do fio capilar ;-).


Aqui vão algumas características para as quais existem inúmeras classificações e testes disponíveis na internet:


. FORMA: é o grau de torção do seu fio capilar.

A tendência é quanto mais torcido mais seco pois o sebum secretado a nível da raíz terá mais dificuldade em atingir a ponta do cabelo.


Existem varias classificações das quais:

1. Andre Walker que vai de 1 a 4C.

2. LOIS,...


. POROSIDADE (P): é a capacidade do seu fio em absorver e armazenar fluidos.

É determinante para assegurar a eficiência dos tratamentos capilares.

  • P baixa = Pouca absorbção = cutículas fechadas --> usar o calor para abrir as escamas aquando do tratamento (toca térmica, toalha humidificada com água quente,...);

  • P média = absorção e armazenamento considerados como optimais;

  • P elevada = Muita absorbção porém nemhuma retenção = cutículas demasiadas abertas --> fazer reconstrução (este tema será abordado mais tarde).



. DENSIDADE: é a quantidade de fio capilar por superfície.

Permite definir o tipo de produto a usar no dia a dia.

Por vezes um simples teste visual é suficiente (se ver o seu couro cabeludo em varias áreas sem tocar no cabelo = a densidade é fraca).

. ESPESSURA (E): é a circonferência do seu fio capilar, expressará a resistência do seu fio. Existem testes aproximativo, sugeridos na internet.

- E grossa = fio mais resistente e, para quem quiser, permite mais facilmente atingir um maior cumprimento;

- E fina = fio mais frágil, quebra mais facilmente --> evitar tracção nos fios capilares (escovas, tranças,...), privilegiar penteados protectivos (este tema será abordado mais tarde) e produtos que celem, e assim reenforcem, o fio.


. FACTOR ENCOLHIMENTO: Trata-se do encolhimento natural do seu fio molhado ao secar. Permite anticipar o "comportamento" do seu cabelo quando pentear e assim, em função dos seus gostos escolher as técnicas de pentear mais adaptadas (fitagem, pente garfo, ...) .


Existem varias outras características (cor, elasticidade,... ) que não abordarei aqui pois temos

as essenciais para iniciar a sua jornada "Eu e o meu cabelo".


NB:

Além das características intrínsecas do seu cabelo (seco, gorduroso, fino,...), a necessidade e o estado do mesmo, num instante T, variará também em função dos elementos abaixo listados. O importante é reconhecer o ser e o estar para entender e agir

  • O seu estado pessoal (físico, emotional);

  • A sua rotina de tratamento;

  • O contexto ambiental em que se encontra (humidade, temperatura,...).


II - EU


A - Conhecer e perceber tanto a percepção como a apropriação que tem do seu cabelo:

Esta etapa tem como objectivo evidenciar e explorar a percepção que tem do seu cabelo para, se achar necessário, abrir pistas de aperfeiçoamento para gostar de si cada vez mais! Pois é, parto do princípio que para cuidar devidamente do seu cabelo deve gostar do mesmo.

Encontrará a seguir "exercícios" para os quais está convidado(a) a responder á escrita. Considere apenas as primeiras respostas que lhe vierem em mente (não batote consigo!), é uma conversa entre si e o seu íntimo! Vamos a isto?

Exercícios:

1. O seu vocabulário é a expressão mais fiável da sua percepção pois veicula conceitos

consciente e inconsciente. Que tipo de vocabulário usa para referir-se ao seu cabelo (factual, pejorativo, positivo)? Qual é a palavra que mais usa para qualificar o seu cabelo?


2. Conhece as características intrísecas do seu fio capilar? Conhece o estado actual do seu cabelo? Sabe como cuidar do seu cabelo?

  1. 3. Defina o seu cabelo: 1. com 3 adjetivos qualificativos: "o meu cabelo é..". ; 2. com 2 sentimentos: "o meu cabelo inspira-me..."; 3. Se o seu cabelo fosse um familiar/conhecido seria... (dar um "titulo" e descrever a personalidade que lhe atribui).

Para assegurar respostas genuinas, leia o resto da publicação apenas após ter respondido acima.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

. Respostas:


Exercício 1:

Se o vocabulário for neutro ou positivo já está nesta caminhada, sem barreiras, para o conhecimento do seu cabelo;

. Se o vocabulário for pejorativo, ainda subsistem algumas barreiras, talvez inconscientes, para o "aprendizado capilar". Um dos passos seria de passar a um vocabulário mais positivo ou pelo menos neutro (factual)...mais um passo para consigo. Conforme nossa introdução, acreditamos que para cuidar devidamente do seu cabelo (de si) deve gostar do mesmo (de si).

Não podemos deixar de mencionar aqui o perigoso e notório adjectivo "Ruim" que, desfarçado de normal e inofensivo (por ser comum), pela sua definição implica uma hostilidade/rejeição do cabelo (talvez o seu). Pois é, por ser "ruim" não adianta conhece-lo ele nunca mudará, pois não? Por outro lado, como não tornar-se "ruim" perante uma percepção pejorativa e/ou sem tratamento adequado?

Exercício 2: Obviamente não existe resposta correcta é apenas para definir o seu nível de autoconhecimento hoje. O que poderá explicar o potencial distanciamento com o seu cabelo.


Exercício 3:

. Se as respostas (adjectivo, sentimento, ou título) forem todas positivas ou até neutras, conforme exercício n°1, já iniciou a caminhada sem barreiras;

. Se algumas respostas forem negativas, a sua percepção pode ser melhorada. Para cada resposta negativa pergunte-se 3 vezes seguidas "porquê?". O objectivo desta demarcha é sondar e identificar potentiais razões (conferir página 2) e logo pensar em soluções associadas.


. Algumas origens de percepção negativa:

. Critérios/referências de beleza diferentes do seu tipo de cabelo;

. Experiência de cuidados capilares dolorosos e/ou laboriosos.

Estas origens podem ser tanto a causa como a consequência uma da outra.

Por exemplo: --> Condicionamento social e sensibilidade/receptividade do individo = critérios de beleza = promoção do fio capilar referência e negação do fio capilar diferente da referência = rejeição do cabelo diferente (mesmo que for seu) = desconhecimento do seu cabelo (características e potential) = cuidados pouco ou não adaptados ao seu fio = processos dolorosos = reenforça a desapropiacão e dissociação com o seu cabelo.

B - Conhecer os elementos "não negociáveis":


. A SUA PERSONALIDADE: as escolhas adaptadas ao seu cabelo (rotinas, técnicas produtos), serão impactadas pela sua personalidade. Por exemplo: Ha quem não gosta de passar tempo a cuidar do cabelo. Neste caso específico, se o seu cabelo estiver danificado será necessário esforço na etapa inicial de tratamentos. Em contra partida poderá nas etapas seguintes adaptar a sua rotina para manter ao longo termo um cuidado viável.

A seguir alguns traços a considerar:

. Controlo da acção: prefere fazer ou delegar (cabeleireiro, ...)? . Paciência/disponibilidade: quanto tempo está disposto(a) a dedicar ao cuidado do seu cabelo? . Constáncia/motivação: tem disciplina para assegurar uma rotina ou prefere um programa flexível?

. O SEU CORPO:

Hidrate-se muito e ouça o seu corpo.

O estado do seu corpo reflecte-se no cabelo, pois o cabelo alimenta-se pelo corpo. Por exemplo o stress pode lidar a perda anormal de cabelo. Por exemplo: se o procedimento usado for doloroso (queimaduras, tracções,...) significa que o mesmo danifica e é, por consequente, inadaptado. A dor é um sinal de alerta do corpo para a sua conservação.

CONCLUSÃO DA DICA N°1:

  • O conhecimento e a experiência permitir-lhe-ão "diagnosticar" num instante T o estado, a necessidade do seu cabelo.

  • Persistência: Sei que é necessário tempo para, teste após teste, encontrar a sua rotina e produtos. A melhoria do estado do cabelo pode demorar. Mas acredito que neste mundo do "imediato" vale a pena re-aprendermos a dar tempo ao tempo!

  • Acredito que com o devido conhecimento (incluindo as dicas N°2 e 3), o cuidado do cabelo, qualquer seja ele, passa de castigo a carinho!


DICA N°2:

CUIDADOS CAPILARES



I- CUIDADOS E TRATAMENTOS


Os básicos:


. Sistematicamente humidificar o cabelo antes de o manipular (pentear, desembaraçar,...).

. Existem varias opções em termos de lavagem do cabelo: "Co-wash", "pre-poo","no-poo", uso de produtos mais naturais (sabão preto, vinagre,...). A intenção sendo de manter os nutrientes no cabelo, evitando/limitando o ressecamento originado pelos shampoos industriais;

. Eliminar/limitar os tratamentos químicos (Coloração, desfrizo,...);

. Usar : - ferramentas adaptadas afim de não danificar o cabelo (pente com dentes largos,...); - produtos que correspondam aos seus gostos e a necessidade do seu fio privilegiando sempre,

na medida do possível, o segundo, - técnicas que não necessitem temperaturas altas e/ou tensão do fio.

A - Cuidados/tratamentos:

Encontrará a seguir uma tabela que classifica a necessidade do seu fio em três categorias e os cuidados associados.

NB: o excesso de recontrução (reposição de proteína) é prejudicial ao cabelo. A reconstrução é apenas aconselhada para cabelo danificado e num máximo de 1 vez no mês.



B - Rotina:


1. Cronograma capilar


O cronograma é mais uma ferramenta para o cuidado capilar. Trata-se de uma agenda de cuidados, que intercala os 3 tratamentos: hydratação, nutrição e reconstrução. É definida, e dinámica/alterada, com base na necessidade do seu cabelo.

Esta rotina assegura a reposição constante da hidratação e nutrientes que perdemos naturalmente no dia a dia.

A seguir um exemplo de cronograma para cabelo saudável:









O conhecimento do seu cabelo (abordado na Dica N°1) permitir-lhe-á identificar o estado do seu fio e definir o seu potencial cronograma.

==> Exemplo de teste e variação de rotina em funcão do estado do cabelo:


De realçar que o cronograma é uma ferramenta que não é adaptada para todo(a)s pois requer alguma disciplina.

2. Hábitos


Sabemos que criar hábitos saudáveis para o seu cabelo permitir-lhe-á, ao longo prazo, aumentar o capital saúde e beleza do seu cabelo, e por consequente uma maior flexibilidade e adequação entre as suas tendências (perguiça, falta de tempo,delegar, ou não,...), o seu ritmo de vida (tempo disponível,...) e a necessidade do seu cabelo.


Poderá no início, e durante esta caminhada, até achar que o cuidado que requer o seu cabelo não é compatível com a sua disponibilidade, e/ou orçamento, e/ou paciência, e/ou TUDOOO...e com certeza terá toda a razão! Mas lembre-se sempre dos pontos a seguir:

  • O 1° elemento chave é saber identificar a necessidade do seu fio. Isto será o ponto de partida do seu cuidado capilar = começar pela atenção.

  • O 2° elemento chave será identificar quais são as técnicas e produtos que permitem-lhe fortalecer e não danificar o seu cabelo. Esta etapa requer testes e tempo. De realçar que tambem inscreve-se em uma dinámica constante pois os "gostos" do seu fio variarão com o tempo, o contexto ambiental e o seu estado de saúde.

Com estes dois elementos criará naturalmente o 3° elemento chave: os hábitos, que lhe garantirão a médio prazo a flexibilidade e cuidado capilar contínuo. Não se imponha metas que o(a) contrarie, avance passo a passo!


II - PRODUTOS E FERRAMENTAS


A junção destes ingredientes

resulta em serums, máscaras, cremes e líquidos para cuidados capilares. Como podem imaginar, as listas a seguir não são exhaustivas.

A - PRODUTOS:

Em função das propriedades do produto e da técnica usada, os produtos /ingredientes têm um ou vários propósito(s) para seu fio e pode se apresentar de varias formas (exemplo: o Oleo de coco pode ser usado em "pre-poo" como em "leave-in"; o Rhassoul hidrata e também lava o cabelo; a Hortelã pode ser usada em oleo vegetal, Oleo essential e/ou infusão.


Bem que as suas preferências definam o tipo de produto (industriais, artesanais, com aditivos, naturais,...) a necessidade e as características do seu fio é que indicar-lhe-ão o "teor" do produto necessário (Conferir Dica 2/1° parte /A/2).


A seguir um apanhado de alguns ingredientes naturais, o seu uso mais comum e as suas propriedades:

1. Hidratação e/ou nutrição e/ou "leave-in":


O essential: água, bebam bastante!


a) Óleos e manteigas vegetais:


Têm um efeito :

  • Nutritivo: vitaminas, ácidos, activos naturais;

  • Selante: protege o cabelo das agressões externas + mantem a hydratação do cabelo.

Ideias de uso:

  • Protecção do cabelo: antes de ir a piscina, a praia ou em "pre-poo";

  • Enriquecer o seu "leave-in" ou máscara, acrescentando algumas gotas no referido produto;

  • Usar para hidratação profunda: como máscara ou em banho de óleo quente;

Alguns óleos:

  • De coco: gorduras saturadas + vitamina E e K + minerais (ferro,...). --> Ajuda a hidratar e nutrir;

  • De Argan: Rico em vitamina E + Ômegas 6 e 9, possui propriedades antioxidantes e nutricionais.--> Nutre + trata cicatrização e irritação no couro cabeludo.

  • De Rícino: ácidos saturados ( incluindo parcela do ômega 9 e 6) + sais minerais + vitamina E. Antigamente era conhecido pelo seu poder laxante. --> Estimula o crescimento capilar e reduz a queda de fios. Uma optima opção para quem tem falhas (inclusive nas sobrancelhas e cilos).

  • . Azeite: rico em fosfatídeos + ácidos saturados e esqualeno --> altamente emoliente, intensifica o brilho.

Algumas manteigas:

  • tanto a manteiga de karité como a manteiga de cacao: antioxidante + vitaminas + ácidos --> Emoliente, antioxidante, anti-inflamatório, cicatrizante, regenerante. Coadjuvante no tratamento de caspa e seborreia. Auxilia na proteção contra a radiação ultravioleta", proporciona brilho, flexibilidade e maciez.

b) Óleos essenciais:


São substâncias voláteis extremamente concentradas, que possuem princípios ativos. Devem ser usados diluídos e com todo o cuidado e informação necessária.


Alguns óleos essencias:

  • De alecrim: rico em antioxidantes. --> Crescimento + fortalecimento dos folículos + tratamento da caspa, oleosidade, coceira e irritação do couro cabeludo;

  • De hortelã: cheio de nutrientes, minerais e alguns ácidos graxos.--> Estimular o fluxo de sangue incentivando o crescimento e diminuindo a queda de cabelo. Tem propriedades antissépticas e antimicrobianas que ajudam a manter o couro cabeludo limpo, melhorando a caspa;

  • De ylang ylang: nutre os folículos melhorando o crescimento dos cabelos. Ele equilibra o couro cabeludo oleoso, ajudando a normalizar a produção de sebo. Tem propriedades antissépticas e tônicas naturais;

  • De cedro: ajuda a regular o couro cabeludo quando este é muito seco ou muito oleoso (equilibra seu pH). Estimula os folículos pilosos. Também é usado para tratar a caspa, pois é antisséptico e tem ação adstringente.

c) Pós de plantas e argilas


Ricos em activos naturais potentes . Uso em massa como máscara ou shampoo (quando misturado com um pouco de água) . Uso em infusão para loções (corpo) ou águas de enxargue. Exemplos: Cacao, rhassoul, argila,chá...


d) Gel (Para hidratar /ou desembaraçar)

Aloe Vera


2. Lavagem e/ou enxague


Além dos shampoos industriais existem varias opções, das quais:

  • Sabão preto;

  • Sabonetes artesanais;

  • Vinagre de maça (enxague);

  • Bicarbonato de sodium;

  • Pós e argilas (mencionados no ponto c).

3. Desembaraçar


Que tal desembarçar o cabelo debaixo do jato do chuveiro? Pois é, o melhor fluidifiante é a água...infelizmente ..este gesto não é ecológico... Existem outras opções como geis provinientes de plantas como por exemplo a Aloe Vera.


4. Gel e ceras (para manter penteados)


O gel caseiro de linhaça (a base de sementes de linhaça) é eficaz e fácil de fazer. é uma optima alternativa ao gel industrial. Existem muitos vídeos na internet que detalhem o passo a passo.

5. Reconstrução


O cabelo humano é composto de 90% de queratina, uma proteína sintetizada por muitos animais que protege os fios e dá-lhes resistência.

A reconstrução (Dica 2/1°parte/A/2) equivale a uma reestruturação profunda dos fios --> reposição das proteinas (incl. queratina) e amino-ácidos. Exemplo: ovos, gelatina, leite, maionese...


B - Ferramentas


Existe uma rica variedade de ferramentas tanto para o cuidado como para a "estilização" do cabelo. Tendo em conta a especificidade de cada fio e do(a) "dono(a)", cabe a cada um(a) definir as suas opções.


Conselhos gerais: . Para o contacto directo com o seu cabelo (toalha, almofada,...) privilegie tecidos como: cetim, seda ou microfibras. O algodão absorbe a hydratação e tira a definição do mesmo; . Evite o excesso de calor; . Não escove ou penteie o cabelo sem antes humidifica-lo..


A seguir os nossos preferidos:


1. Toucas de:

. Seda ou Cetim: a serem usadas ao dormir afim de manter a hidratação e/ou estilização do cabelo;

. Térmica: para favorecer a nutrição do fio,

. De natação: para proteger o cabelo das agressões externas (chloro, sal,...).


2. Escovas "detangler" para:

. desembaraçar o cabelo. A utilizar em sinergia com os dedos e/ou pentes a dentes largos,

. escovar o cabelo para estilização.


3. Pentes:

. Os seus dedos: o pente mais natural e flexivel que poderá encontrar para desembaraçar o seu abelo;

. Pente a dentes largos: para pentear e desembaraçar o cabelo...sempre em sinergia com os dedos e/ou escovas detangler,

. Pente garfo: para estilizar (neste caso da volume e cumprimento) o cabelo.

4. Para alteração da forma do fio (alisar, encaracolar,...)

Privilegie técnicas que não necessitem temperaturas elevadas. Existem varias ferramentas (Exemplo: rolos flexíveis, ...) a usar a "frio", assim como técnicas (Bantu knot) que proporcionam alternativas a sondar.


DICA N°3:

PENTEADOS



A - ESTILIZAÇÃO

Com significações sociais, culturais e religiosas, atributo de sedução, símbolo de poder e força, o cabelo é um ser cuidado e estilizado por todas as civilizações desde sempre!


A estilização trabalha vários elementos, dos quais:

  • O volume;

  • A definição;

  • O cumpriment;

  • A cor..

De forma geral os dois primeiros vão no sentido oposto um do outro: quanto mais volume menos definição e vice versa. Isto dito, existem varias possibilidades.


Adoptar 1 ou 2 penteados rápidos e fáceis de realizar de manha, é primordial afim de assegurar, ao longo termo, a sua:

  • Auto-estima: assegurando uma imagem que corresponda aos seus critérios de beleza;

  • Paciência: no caso de quem passa para o cabelo natural, pois o processo de autoconhecimento e cuidados demora antes de ter uma coroa saúdavel e a rotina associada.


Sim...a noção de "rápido e fácil" é discutível pois nem todo(a)s sentem-se o jeito para tal execução. Mas é, como tudo,...uma questão de perspectiva e ensaios. Existem muitos videos na internet com "passo a passo" de penteados que não necessitam da intervenção de cabeleireiro.

1 - Penteados ou seja"finalização"


Trata-se da última etapa após a higienização e cuidados capilares.


A sequir listadas algumas das varias técnicas para...:

  • Apanhar os fios: puchinhos, tranças, "twists", "roll-Tuck-&-Pin".

  • Soltar os fios: "Wash-and-go", "Twist-out", "Fro-Hawk", "braid-out".

Não podemos deixar de mencionar o "Day after" (dia seguinte - ou seja: posterior à lavagem do cabelo) que é o maior desafio! Quanto mais dias passarem mais confusão! Mas...não se preocupem:

  • Considere o borrifador como o seu "braço direito": facilita a manipulação do cabelo e redefine a forma do fio;

  • Poderá tambem tirar vantagem da facto da sua raiz já não estar húmida, de facto facilitará o aumento de volume e cumprimento do cabelo (nossa ferramenta predileta: o pente garfo).


2 - Texturização


O conceito varia em função dos países: para alguns trata-se de "abrir" o caracol, para outros trata-se de ondular o cabelo liso. Resumindo trata-se da alteração, temporária ou definitiva, do formato do seu fio.

Existem várias técnicas para o efeito, com e sem químico, com e sem calor. Isto dito, o nosso objectivo sendo de cuidar do nosso cabelo aqui vão algumas técnicas sem químico nem calor: Twists, carrapitos, dedoliss, tranças,... A forma mais comum de fazer é texturizar (com cabelo úmido e creme, óleo ou gel) no fim do dia para tirar no dia seguinte de manhã (...ou seja depois do cabelo secar).

Texturizar é uma forma de diminuir o fator encolhimento do cabelo húmido.


C - Penteados protectivos


No âmbito do cuidado capilar, os penteados protetores são utilizados para preservar o fio. Permitem minimizar o impacto das agressões externas como:

  • Sol, vento, ...

  • Poluição, poeira,...

  • Fricção com as roupas.

Estes penteados odem ser mantidos varios dias no cabelo, para evitar ao máximo a necessidade de manipulação dos fios.


Os penteados protetores são sempre pensados e realizados com base nos seguintes critérios:

  1. Devem poder ser mantidos por um período significativo de tempo. A estratégia é mantê-los de forma que não embaracem para que se possa pentear o mínimo;

  2. Devem proteger as pontas dos cabelos. As pontas sempre devem ter atenção especial pois são a parte mais antiga do fio capilar, cuja tendência é quebrar ou duplicar. Além de um capricho na hora de aplicar os produtos, elas também precisam de proteção física;

  3. Devem manter o cabelo longe do contato com o seu corpo (ombros) e suas roupas.

O método "roll-Tuck-&-Pin" pode responder a estes requisitos.


Este tipo de penteados é útil para quem faz transição do cabelo desfrizado ao cabelo natural.


D - Accessórios


Os accessórios mudam todo o visual de um penteado. Pois é, o penteado simples que fez esta manha para ir trabalhar, vira uma coroa quando acrescentar aquelas argolas ou gancho (que gosta tanto) para ir ao "afterwork"!


Na mesma perspectiva, em função dos seus gostos e humor do momento, a maquillagem e os adornos mudarão e completarão a sua imagem!



CONCLUSÃO


Chegamos ao término da nossa publicação "Eu e o meu cabelo" que resume as nossas três dicas para abraçar o seu fio capilar:


N° 1: Autoconhecimento

  • O meu cabelo,

  • Eu;

N° 2: Cuidados capilares:

  • Cuidados, tratamentos e rotina,

  • Produtos e ferramentas;

N° 3: Estilização do cabelo

Agradeço pela sua atençāo e espero ter contribuído a sua caminhada de encontro ao seu fio capilar!

Bem haja!

0 visualização

CONTACTE-NOS

info@suave-molecula.com

+244 936 336 219

Ruela Massano Amorim, casa 304, Chicala, Luanda, Angola

SIGA-NOS

Copyright Suave Molécula @2019. Todos os Direitos Reservados