• Caroline Bamba M'Boua

"Eu" e o meu cabelo!

Atualizado: 18 de Jul de 2019

"Eu e o meu cabelo by Suave Molécula" foi uma sequência de 4 panfletos publicados nas redes sociais, com pistas para realizar três (3) dicas que acho serem os pilares do roteiro da grande aventura que o/a levará até ao seu fio capilar!

Sim... o meu objectivo é auxiliar-lhe a passar do conceito "Eu e o meu cabelo" para um conceito de ser único: Eu!



INTRODUÇÃO


O nosso cabelo, mais que uma extensão física ou um adereço, é a expressão do nosso ser físico, espiritual e emocional!

Não... longe de nós querer filosofar...apenas ajudar-lhe a conhecer melhor o seu cabelo e cuida-lo no dia a dia!


Porquê essa demarcha? Notamos, que existe um desconhecimento partial, as vezes total, entre a mulher/homen e o seu cabelo. Poderiamos aprofundar a resposta pois é tão subjectiva, como objectiva, universal e intemporal. Sim sim... toca as sociedades, as famílias, a auto-estima, aos continentes, a cultura, a geo-política, ao sistema económico, ....bla bla bla. Mas não nos afastemos do nosso foco, m'bora iniciar este roteiro capilar!


NB:"Eu e o meu cabelo" contempla conselhos e pistas. Não detalha toda a informação, classificações capilares, testes e técnicas de tratamentos abordadas. A internet é uma fonte inesgotável na qual poderá aprofundar toda informação útil e da sua preferência.



DICA N°1:

CONHECER-SE A SI E AO SEU CABELO



I - O MEU CABELO


A - Conhecer alguns aspectos sobre o pelo e, seu primo, o cabelo:


. O que é: E um sistema de protecção dos mamíferos e outras espécies. Os pelos e cabelos nascem dos folículos pilosos (até +/- 10% dentre eles produzem dois ou mais fios ao mesmo tempo). Em todo o corpo humano, estima-se que existam cerca de 5 milhões de folículos pilosos! Os fios de cabelo diferenciam-se dos pelos comuns apenas:

  • Pelo seu desenvolvimento;

  • Pela sua localização (couro cabeludo).

. Quantidade: Cada indivído tem aproximadamente até 150 000 cabelos.


. Crescimento: Os fios de cabelo crescem por ciclos periódicos e a um ritmo variàvel.

Ciclos:

  1. Fase anagene: crescimento (+/- 2 a 5 anos);

  2. Fase catagene: repouso (+/- 3 semanas);

  3. Fase tetogene: resulta na morte do fio capilar ( +/- 3 a 6 meses). A seguir esta última fase reinicia um novo ciclo (novo pelo).

E considerado normal perder até 100 cabelos por dia...

. Forma: A forma do folículo piloso definirá a forma do seu cabelo.












. Estructura:

. Do fio capilar:





. Do folículo:











B - Conhecer as características e o estado do seu cabelo:


Esta etapa permitir-lhe-á escolher as técnicas (de tratamento e penteado), assim como os produtos, mais adaptados ao seu fio...a si!


Como todo ser, estamos em ciclos e evolução constante, o que é adaptado hoje poderá não ser amanha. O essencial é saber reconhecer a necessidade do seu fio num instante T, e responder... por vezes o tratamento necessário não será apenas do fio capilar ;-).


Aqui vão algumas características para as quais existem inúmeras classificações e testes disponíveis na internet:


. FORMA: é o grau de torção do seu fio capilar.

A tendência é quanto mais torcido mais seco pois o sebum secretado a nível da raíz terá mais dificuldade em atingir a ponta do cabelo.


Existem varias classificações das quais:

1. Andre Walker que vai de 1 a 4C.

2. LOIS,...


. POROSIDADE (P): é a capacidade do seu fio em absorver e armazenar fluidos.

É determinante para assegurar a eficiência dos tratamentos capilares.

  • P baixa = Pouca absorbção = cutículas fechadas --> usar o calor para abrir as escamas aquando do tratamento (toca térmica, toalha humidificada com água quente,...);

  • P média = absorção e armazenamento considerados como optimais;

  • P elevada = Muita absorbção porém nemhuma retenção = cutículas demasiadas abertas --> fazer reconstrução (este tema será abordado mais tarde).



. DENSIDADE: é a quantidade de fio capilar por superfície.

Permite definir o tipo de produto a usar no dia a dia.

Por vezes um simples teste visual é suficiente (se ver o seu couro cabeludo em varias áreas sem tocar no cabelo = a densidade é fraca).

. ESPESSURA (E): é a circonferência do seu fio capilar, expressará a resistência do seu fio. Existem testes aproximativo, sugeridos na internet.

- E grossa = fio mais resistente e, para quem quiser, permite mais facilmente atingir um maior cumprimento;

- E fina = fio mais frágil, quebra mais facilmente --> evitar tracção nos fios capilares (escovas, tranças,...), privilegiar penteados protectivos (este tema será abordado mais tarde) e produtos que celem, e assim reenforcem, o fio.


. FACTOR ENCOLHIMENTO: Trata-se do encolhimento natural do seu fio molhado ao secar. Permite anticipar o "comportamento" do seu cabelo quando pentear e assim, em função dos seus gostos escolher as técnicas de pentear mais adaptadas (fitagem, pente garfo, ...) .


Existem varias outras características (cor, elasticidade,... ) que não abordarei aqui pois temos

as essenciais para iniciar a sua jornada "Eu e o meu cabelo".


NB:

Além das características intrínsecas do seu cabelo (seco, gorduroso, fino,...), a necessidade e o estado do mesmo, num instante T, variará também em função dos elementos abaixo listados. O importante é reconhecer o ser e o estar para entender e agir

  • O seu estado pessoal (físico, emotional);

  • A sua rotina de tratamento;

  • O contexto ambiental em que se encontra (humidade, temperatura,...).


II - EU


A - Conhecer e perceber tanto a percepção como a apropriação que tem do seu cabelo:

Esta etapa tem como objectivo evidenciar e explorar a percepção que tem do seu cabelo para, se achar necessário, abrir pistas de aperfeiçoamento para gostar de si cada vez mais! Pois é, parto do princípio que para cuidar devidamente do seu cabelo deve gostar do mesmo.

Encontrará a seguir "exercícios" para os quais está convidado(a) a responder á escrita. Considere apenas as primeiras respostas que lhe vierem em mente (não batote consigo!), é uma conversa entre si e o seu íntimo! Vamos a isto?

Exercícios:

1. O seu vocabulário é a expressão mais fiável da sua percepção pois veicula conceitos

consciente e inconsciente. Que tipo de vocabulário usa para referir-se ao seu cabelo (factual, pejorativo, positivo)? Qual é a palavra que mais usa para qualificar o seu cabelo?


2. Conhece as características intrísecas do seu fio capilar? Conhece o estado actual do seu cabelo? Sabe como cuidar do seu cabelo?

  1. 3. Defina o seu cabelo: 1. com 3 adjetivos qualificativos: "o meu cabelo é..". ; 2. com 2 sentimentos: "o meu cabelo inspira-me..."; 3. Se o seu cabelo fosse um familiar/conhecido seria... (dar um "titulo" e descrever a personalidade que lhe atribui).

Para assegurar respostas genuinas, leia o resto da publicação apenas após ter respondido acima.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

. Respostas:


Exercício 1:

Se o vocabulário for neutro ou positivo já está nesta caminhada, sem barreiras, para o conhecimento do seu cabelo;

. Se o vocabulário for pejorativo, ainda subsistem algumas barreiras, talvez inconscientes, para o "aprendizado capilar". Um dos passos seria de passar a um vocabulário mais positivo ou pelo menos neutro (factual)...mais um passo para consigo. Conforme nossa introdução, acreditamos que para cuidar devidamente do seu cabelo (de si) deve gostar do mesmo (de si).

Não podemos deixar de mencionar aqui o perigoso e notório adjectivo "Ruim" que, desfarçado de normal e inofensivo (por ser comum), pela sua definição implica uma hostilidade/rejeição do cabelo (talvez o seu). Pois é, por ser "ruim" não adianta conhece-lo ele nunca mudará, pois não? Por outro lado, como não tornar-se "ruim" perante uma percepção pejorativa e/ou sem tratamento adequado?

Exercício 2: Obviamente não existe resposta correcta é apenas para definir o seu nível de autoconhecimento hoje. O que poderá explicar o potencial distanciamento com o seu cabelo.


Exercício 3:

. Se as respostas (adjectivo, sentimento, ou título) forem todas positivas ou até neutras, conforme exercício n°1, já iniciou a caminhada sem barreiras;

. Se algumas respostas forem negativas, a sua percepção pode ser melhorada. Para cada resposta negativa pergunte-se 3 vezes seguidas "porquê?". O objectivo desta demarcha é sondar e identificar potentiais razões (conferir página 2) e logo pensar em soluções associadas.


. Algumas origens de percepção negativa:

. Critérios/referências de beleza diferentes do seu tipo de cabelo;

. Experiência de cuidados capilares dolorosos e/ou laboriosos.

Estas origens podem ser tanto a causa como a consequência uma da outra.

Por exemplo: --> Condicionamento social e sensibilidade/receptividade do individo = critérios de beleza = promoção do fio capilar referência e negação do fio capilar diferente da referência = rejeição do cabelo diferente (mesmo que for seu) = desconhecimento do seu cabelo (características e potential) = cuidados pouco ou não adaptados ao seu fio = processos dolorosos = reenforça a desapropiacão e dissociação com o seu cabelo.

B - Conhecer os elementos "não negociáveis":


. A SUA PERSONALIDADE: as escolhas adaptadas ao seu cabelo (rotinas, técnicas produtos), serão impactadas pela sua personalidade. Por exemplo: Ha quem não gosta de passar tempo a cuidar do cabelo. Neste caso específico, se o seu cabelo estiver danificado será necessário esforço na etapa inicial de tratamentos. Em contra partida poderá nas etapas seguintes adaptar a sua rotina para manter ao longo termo um cuidado viável.

A seguir alguns traços a considerar:

. Controlo da acção: prefere fazer ou delegar (cabeleireiro, ...)? . Paciência/disponibilidade: quanto tempo está disposto(a) a dedicar ao cuidado do seu cabelo? . Constáncia/motivação: tem disciplina para assegurar uma rotina ou prefere um programa flexível?

. O SEU CORPO:

Hidrate-se muito e ouça o seu corpo.

O estado do seu corpo reflecte-se no cabelo, pois o cabelo alimenta-se pelo corpo. Por exemplo o stress pode lidar a perda anormal de cabelo. Por exemplo: se o procedimento usado for doloroso (queimaduras, tracções,...) significa que o mesmo danifica e é, por consequente, inadaptado. A dor é um sinal de alerta do corpo para a sua conservação.

CONCLUSÃO DA DICA N°1:

  • O conhecimento e a experiência permitir-lhe-ão "diagnosticar" num instante T o estado, a necessidade do seu cabelo.

  • Persistência: Sei que é necessário tempo para, teste após teste, encontrar a sua rotina e produtos. A melhoria do estado do cabelo pode demorar. Mas acredito que neste mundo do "imediato" vale a pena re-aprendermos a dar tempo ao tempo!

  • Acredito que com o devido conhecimento (incluindo as dicas N°2 e 3), o cuidado do cabelo, qualquer seja ele, passa de castigo a carinho!


DICA N°2:

CUIDADOS CAPILARES



I- CUIDADOS E TRATAMENTOS


Os básicos:


. Sistematicamente humidificar o cabelo antes de o manipular (pentear, desembaraçar,...).

. Existem varias opções em termos de lavagem do cabelo: "Co-wash", "pre-poo","no-poo", uso de produtos mais naturais (sabão preto, vinagre,...). A intenção sendo de manter os nutrientes no cabelo, evitando/limitando o ressecamento originado pelos shampoos industriais;

. Eliminar/limitar os tratamentos químicos (Coloração, desfrizo,...);

. Usar : - ferramentas adaptadas afim de não danificar o cabelo (pente com dentes largos,...); - produtos que correspondam aos seus gostos e a necessidade do seu fio privilegiando sempre,

na medida do possível, o segundo, - técnicas que não necessitem temperaturas altas e/ou tensão do fio.

A - Cuidados/tratamentos:

Encontrará a seguir uma tabela que classifica a necessidade do seu fio em três categorias e os cuidados associados.

NB: o excesso de recontrução (reposição de proteína) é prejudicial ao cabelo. A reconstrução é apenas aconselhada para cabelo danificado e num máximo de 1 vez no mês.



B - Rotina:


1. Cronograma capilar


O cronograma é mais uma ferramenta para o cuidado capilar. Trata-se de uma agenda de cuidados, que intercala os 3 tratamentos: hydratação, nutrição e reconstrução. É definida, e dinámica/alterada, com base na necessidade do seu cabelo.

Esta rotina assegura a reposição constante da hidratação e nutrientes que perdemos naturalmente no dia a dia.

A seguir um exemplo de cronograma para cabelo saudável:









O conhecimento do seu cabelo (abordado na Dica N°1) permitir-lhe-á identificar o estado do seu fio e definir o seu potencial cronograma.

==> Exemplo de teste e variação de rotina em funcão do estado do cabelo:


De realçar que o cronograma é uma ferramenta que não é adaptada para todo(a)s pois requer alguma disciplina.

2. Hábitos


Sabemos que criar hábitos saudáveis para o seu cabelo permitir-lhe-á, ao longo prazo, aumentar o capital saúde e beleza do seu cabelo, e por consequente uma maior flexibilidade e adequação entre as suas tendências (perguiça, falta de tempo,delegar, ou não,...), o seu ritmo de vida (tempo disponível,...) e a necessidade do seu cabelo.


Poderá no início, e durante esta caminhada, até achar que o cuidado que requer o seu cabelo não é compatível com a sua disponibilidade, e/ou orçamento, e/ou paciência, e/ou TUDOOO...e com certeza terá toda a razão! Mas lembre-se sempre dos pontos a seguir:

  • O 1° elemento chave é saber identificar a necessidade do seu fio. Isto será o ponto de partida do seu cuidado capilar = começar pela atenção.

  • O 2° elemento chave será identificar quais são as técnicas e produtos que permitem-lhe fortalecer e não danificar o seu cabelo. Esta etapa requer testes e tempo. De realçar que tambem inscreve-se em uma dinámica constante pois os "gostos" do seu fio variarão com o tempo, o contexto ambiental e o seu estado de saúde.

Com estes dois elementos criará naturalmente o 3° elemento chave: os hábitos, que lhe garantirão a médio prazo a flexibilidade e cuidado capilar contínuo. Não se imponha metas que o(a) contrarie, avance passo a passo!


II - PRODUTOS E FERRAMENTAS


A junção destes ingredientes

resulta em serums, máscaras, cremes e líquidos para cuidados capilares. Como podem imaginar, as listas a seguir não são exhaustivas.

A - PRODUTOS:

Em função das propriedades do produto e da técnica usada, os produtos /ingredientes têm um ou vários propósito(s) para seu fio e pode se apresentar de varias formas (exemplo: o Oleo de coco pode ser usado em "pre-poo" como em "leave-in"; o Rhassoul hidrata e também lava o cabelo; a Hortelã pode ser usada em oleo vegetal, Oleo essential e/ou infusão.


Bem que as suas preferências definam o tipo de produto (industriais, artesanais, com aditivos, naturais,...) a necessidade e as características do seu fio é que indicar-lhe-ão o "teor" do produto necessário (Conferir Dica 2/1° parte /A/2).


A seguir um apanhado de alguns ingredientes naturais, o seu uso mais comum e as suas propriedades:

1. Hidratação e/ou nutrição e/ou "leave-in":


O essential: água, bebam bastante!


a) Óleos e manteigas vegetais:


Têm um efeito :